AJUDE AS FAMÍLIAS GUARANI NO RS

ACQA – Inicial Fóruns Ajuda para o Rio Grande do Sul AJUDE AS FAMÍLIAS GUARANI NO RS

Visualizando 0 resposta da discussão
  • Autor
    Posts
    • #23563
      Regina Hassuo
      Habitante

        🚨 *URGENTE: AJUDE AS FAMÍLIAS GUARANI NO RS ATINGIDAS PELAS CHUVAS*
        _CGY lança campanha de arrecadação para apoiar comunidades atingidas_

        COLABORE COM DOAÇÕES DE QUALQUER VALOR VIA PIX:
        21.860.239/0001-01

        ⛈️ As fortes chuvas que assolam o estado do Rio Grande do Sul estão atingindo milhares de famílias na região, e dentre as mais vulneráveis estão as comunidades indígenas guarani.

        As aldeias foram devastadas, e destruídas casas, pertences e animais domésticos, deixando as comunidades em situação de extrema vulnerabilidade.

        Diversas famílias indígenas foram removidas para abrigos emergenciais e alojamentos, comunidades ilhadas ou isoladas, sem acesso à água potável e alimentação.

        Em decorrência do desastre, foi decretado estado de calamidade pública pelo governador Eduardo Leite, na última quarta-feira (1/5).

        Neste momento de tamanha tristeza, a CGY manifesta solidariedade às comunidades indígenas atingidas, e lança uma campanha de arrecadação:

        🙌🏼 COLABORE COM DOAÇÕES DE QUALQUER VALOR VIA PIX:
        21.860.239/0001-01

        Dentre as situações mais graves, ao menos 9 aldeias estão em situação crítica e de extrema vulnerabilidade:

        Pindo Poty, no Lami (Porto Alegre), com 14 famílias removidas para alojamento;

        Pekuruty, Arroio da Divisa (Eldorado do Sul), com 7 famílias em abrigo;

        Terra Indígena Pacheca (Camaquã), com famílias isoladas;

        Tekoa Ka’aguy Porã (Passo Grande, Barra do Ribeiro), com 11 famílias em abrigos provisórios e uma família isolada na aldeia;

        Comunidade de Nhu’u Porã (Barra do Ribeiro), que sofreu estragos com as chuvas e ventos,

        Ko’enju (São Miguel das Missões), que sofreu estragos com chuvas e ventos;

        Tekoa Guavayvi (Charqueadas), que encontra-se isolada e sem acesso à água potável ou à alimentação;

        Tekoa Arasaty (Capivari do Sul), com 9 famílias enfrentando o alagamento da aldeia;

        Comunidade de Ponta do Arado (Porto Alegre), que encontra-se em situação de alagamento e vulnerável ao elevamento do nível do Rio Guaíba, cuja previsão indica que ultrapassará o recorde do ano de 1941.

         

        Geni Núñez

        @genipapos

        https://www.instagram.com/p/C6mE8a3r07F/?utm_source=ig_web_copy_link

    Visualizando 0 resposta da discussão
    • Você deve fazer login para responder a este tópico.